domingo, 30 de janeiro de 2011

porque eu torço contra o vento

É assim: penso em amor e é branco e preto. As cores do amor: os opostos.

Se nas duas pontas da corda das cores ficam todas as possibilidades, elas reunidas criam o infinito. Ladeadas, listradas no peito, criam sempre extremos. Da raiva ao riso, da dor à glória: sem meio termo.

Como amar mais? É isso que se lê nas totalidades. Não é um nome, não é um restrito, não é um limite. É amor, claro, amor maior. Pleno, das totalidades, porque só com esse amor é possível enfrentar e vencer o vento.

Um comentário:

  1. nossa, será mesmo que o amor maior é capaz de enfrentar e vencer o vento?

    ResponderExcluir