sexta-feira, 26 de março de 2010

Tem um jeito amarelo que me lembra manga. Manga madura. Com casca, quem diria da manga madura seu amarelo? É amarelo-manga-sem-casa. Tem sabor de amarelo.

No doce da ferpa que me deixa no dente. No dente-pérola quase amarelo-manga. Mas de outro tom de amarelo, outros sentidos.

Lembra outras manhãs com cheiro de lavanda. Manhãs mais roxo-rochosas e rosas. Manhãs de ontem. Manhã na cor-saber: como o amarelo-manga é mais que a cor de casca sem a casca do amarelo? pergunta a infância a qual reponde do vapor Não sei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário